Moon Calling

Olhas para mim Lua,
Olhas com esse teu olhar,
E o teu brilho penetra no meu sonhar.

Embalas o meu sono e deixa-lo ser sono:
Vive no dormir, morre no acordar.

És noite, és adormecida.
Adormeces o sonho sempre adormecido.
És luz, fonte de vida,
Enquanto o sonho dorme.

És a deusa do sono,
E o sono é a minha vida,
Porque ter sono é poder sonhar.

Desapareces e desapareço eu
No amanhecer.
Não olhas mais para mim Lua,
Não há brilho para sonhar
– É o acordar a nascer.

A vida absurda lá fora passa.
E eu espero a tua chegada,
A tua visita desejada.

E o luar chama-me da janela.
Chegou a hora de dormir.
É o sono – o bendito sono!
É o sono – o adormecer e viver do sonho!

Olhas para mim Lua,
E fazes-me sentir
O sonho de novo a vir.

É o ciclo. Não se pára de sonhar.

Escrito a 1 de Julho de 2006

De: Metaforicamente e outros poemas

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s